Trip Tips: Inhotim

Não faz tanto tempo assim que ouvi falar de Inhotim pela primeira vez, mas desde que soube o que era, quis conhecer. Afinal, trata-se de um instituto jovem - fundado em 2002 e aberto ao grande público em 2006. Finalmente, nesse ano consegui me organizar para fazer essa viagem e já adianto que superou minhas expectativas!

Galeria Adriana Varejão.

Inhotim é um grande museu de arte contemporânea a céu aberto, onde se destacam as obras interativas e o paisagismo, localizado na cidade Brumadinho, em Minas Gerais (a um pouco mais de 1 hora de Belo Horizonte).

Já começo avisando que não sou grande entendedora de artes e arte contemporânea está longe de ser minha favorita, mas mesmo assim adorei Inhotim e acho que o instituto consegue ser bem democrático e agradar a todos.

Destaco o jardim botânico! Por todo lugar que se olha é verde que não acaba mais! Espécies infinitas de árvores, plantas, flores e arbustos que são visualmente impactantes! Só isso, na minha opinião, já vale o ingresso!





Bem, para esse post não ficar muito longo, resolvi passar as informações e as minhas impressões de forma mais objetiva. Aqui vai:

- Como chegar e voltar? Eu fui de avião para Belo Horizonte e de lá fui de táxi para Brumadinho. O plano original era ir no ônibus que sai todos os dias da rodoviária de BH para a cidade (também tem um que vai direto para o museu e sai de lá também), mas no caminho o taxista nos convenceu a ir com ele. Fez um preço que achamos justo (R$200,00, enquanto a maioria dos transfers que vimos cobravam a partir de R$250,00), além de ser mais confortável e nos deixar na porta do hotel. Seu Nilton era muito simpático e conhecedor da região, já foi explicando um monte de coisa. Infelizmente não guardei o contato dele, mas ele é taxista cadastrado do Hotel Ibis de Lourdes, em Belo Horizonte. 

Na volta, agendamos um transfer direto para o aeroporto de Confins, que é bem longe do Centro de BH.



- Quanto tempo precisa para conhecer tudo? Eu fiz em 2 dias e meio com muuuita calma. Então 2 dias inteiros por lá são suficientes! Muita gente vai e volta no mesmo dia. Inhotim tem uma área de 20 km², então se você fizer esse esquema, sugiro dar uma pesquisada rápida antes, marcar as obras e galerias que você mais quer conhecer para otimizar seu tempo por lá! Outra boa dica para quem está com pressa é pagar R$20,00 (por pessoa) para usar os carrinhos elétricos que percorrem toda a extensão do parque.

"Invenção da cor", Hélio Oiticica.

- Onde ficar? Há quem faça bate-volta em BH, às vezes até mais de um dia. Eu preferi me hospedar em Brumadinho para facilitar as coisas e não ter que ficar pegando estrada. Mas já adianto que Brumadinho é uma cidade bem simples, sem muitas opções de restaurantes e entretenimento. Tem muita oferta de hotéis e pousadas em cidade próximas também. Achei a hospedagem da região um pouco cara para a estrutura que oferecem.


Esculturas em bronze de Edgard de Souza.

- Quanto custa? Terças e quintas R$25,00; sextas, sábados, domingos e feriados R$40,00; às quartas a entrada é gratuita e às segundas não abre. (preços em 2015)


"Viewing Machine", Olafur Eliasson.


O efeito caleidoscópio visto por dentro da obra.

- Horário de funcionamento: Terça a sexta-feira de 9h30 às 16h30; sábado, domingo e feriado de 9h30 às 17h30.


"Narcissus Garden", Yayoi Kusama.

- Quando ir? Eu aproveitei um feriado aqui no Rio e consegui ir quinta, sexta e sábado e uma dica que dou é, para quem puder, vá durante a semana! É bem mais vazio, sem excursões, sem filas nos restaurantes... Muito melhor! 

Já em relação ao clima, achei super agradável o final de abril! Não passei calor, nem frio e apesar da previsão ter me colocado o maior medo de temporal, só caiu uma chuvinha fina à tarde. Ótima para refrescar!


"Troca-troca", Jarbas Lopes.

- O que vestir? Conforto é a palavra de ordem! Você vai andar muito e na maior parte do tempo ao ar livre. Sapato fechado também é uma boa dica a se lembrar! Tem uma galeria com cacos de vidro no chão, onde é proibida a entrada com calçado aberto.


"Piscina", Jorge Macchi. Pode mergulhar!!!! Dá para levar roupa de banho e eles têm toalhas. Também tem banheiro perto para se trocar.

- Onde comer? Inhotim tem dois restaurantes - o Tamboril, buffet livre, aberto todos os dias (por volta de R$60,00 até quinta e por volta de R$70,00 sexta, sábado e domingo) e o Oiticica, quilo, aberto nos finais de semana. Também conta com uma pizzaria, um bar e algumas lanchonetes. 

Eu fui no Tamboril no primeiro dia e achei a comida muito gostosa e o ambiente muito gostosinho! Já no Oiticica tentei ir no sábado, mas a fila de espera era enorme (como disse, nos finais de semana o parque fica muito cheio! A dica é chegar bem cedo ou fazer um almoço bem tarde).

Já as lanchonetes achei bem fraquinhas. Poucas opções de salgados, sempre faltando alguma coisa, bebidas só em lata... 

Você até pode levar umas comidinhas e bebidas para o parque, mas não pode fazer piquenique. Ah! Tem bebedouros espalhados pela área.


Área externa do restaurante Tamboril.

- O que ver? TUDO!!!! Seja para conhecer alguma(s) instalação(ões) que você sempre quis ou simplesmente para ir descobrindo obras e paisagens sem planos, Inhotim é um lugar que todo mundo deveria ir! 

"Sonic Pavillon" ou "o som da Terra", Doug Aitken.

Inclusive, acho uma pena ser tão caro. O valor do ingresso é maior do que de muitos museus famosos ao redor do mundo, além de tudo o que envolve chegar lá ser bastante dispendioso (transporte desde a capital, a hospedagem ao redor não é lá muito barata, as opções de comida no parque também)... Mas, na minha opinião, vale a pena!!! O parque é impecável, tudo muito lindo e bem conservado, com muitos funcionários atenciosos e informados. É um tipo de programa cultural totalmente diferente dos que eu já tinha feito e super recomendo!

"A Origem da Obra de Arte", Marilá Dardot. Nesse espaço existem vários vasos de cerâmica, onde se pode brincar com as letras e plantar sementes!

Não teve jeito... O post ficou longo... Mas espero que seja útil para quem está pensando em conhecer Inhotim ou que tenha despertado a curiosidade e quem não conhecia.

Uma última dica que só descobri enquanto fazia esse post é que eles oferecem um tour virtual através do Google Art Project!!! Achei demais! >> https://www.google.com/culturalinstitute/collection/inhotim?hl=pt-br&projectId=art-project

Para mais informações sobre o Instituto Inhotim, acesse o site: www.inhotim.org.br

*Todas as fotos do post pertencem ao blog

Um comentário: